sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

a contínua construção do Eu

Analisando, parando para pensar antes de tomar atitudes. Querendo ser assertiva, invadindo as Janelas Killers para reeditar as emoções e reações aos fatos da vida.
Processo diário, melhoria continua.
Canseira, desânimo de tentar ser assertiva sempre, vontade de ir pelo caminho mais fácil....deixar rolar. Colocar no automático e repetir os erros de sempre. Fácil.
Fraca, pequena, pobre...nada! Não somos nada.
O que poderia, por minhas próprias forças, realizar, fazer, ter ou pensar!?
Nada!
Somos pó, nuvem, fumaça....
Quebra orgulho, belas definições próprias, agressividade, passividade, medos, infância, processos que foram aprendidos e assimilados, traumas, barreiras.
Parada. Entregue. Pilares desfeitos. Pó....fumaça.
De joelhos, esvaziando as grandezas do eu, tirando coisas ruins, as que para muitos eram boas. Pó.
Remodelar, refazer, revestir, reviver.
Pequenas coisas, detalhes, generosidade, perdão, amar, doar, servir, mergulhar e se aprofundar. Se colocar no lugar do outro, ser simples....como ELE é.
Ser santo, como ELE é.
Ter amor, como ELE tem.
Ser alegre, como só ELE sabe ser.
Ter a paz que excede todo o entendimento, que só ELE sabe dar.
Imagem.....semelhante.
Sem merecer, mas de braços abertos para receber.
Pleno, profundo, maravilhoso.
Socorro, alegria, vida....pra sempre, eterno.
Poder para fazer, remodelar o pó e reerguer.
Te amo, para sempre.
Sem Ti não há vida, não há esperança.
Sem Ti são apenas momentos. Raso. Superficial.
Transborda, me renova, me transforma a cada dia. Pq sem Ti nada sou. Apenas Pó.

[Desculpem os transtornos....estou em contínua construção]

2 comentários:

  1. Mulher.... escreve bem demais, q mergulho em si! adorei!

    bjos

    ResponderEliminar
  2. Dri maravilhoso adorei .... lindo....

    ResponderEliminar

Fala que te escuto! E respondo aqui. ;)